quarta-feira, 27 de julho de 2011

Você é feliz?

Nas primeiras vezes em que ouvi essa pergunta "você é feliz?", tinha sempre um desconforto. A pergunta sempre me pareceu mal colocada. Pensava com meus botões, "o que é ser feliz? Dificilmente essa pessoa define felicidade da mesma forma que eu! Se eu disser que eu sou feliz, ele vai entender que eu tenho todos os prazeres do mundo? Eu não quero todos os prazeres do mundo! Eu quero fugir de todos os prazeres do mundo! A felicidade que ele quer eu não quero!"

A busca desenfreada do mundo moderno pelo prazer deturpou a ideia de felicidade! Como dizer a alguém que busca o prazer a qualquer preço que a felicidade está em outro lugar?

Refletindo, achei a resposta na recordação das minhas primeiras aulas de catecismo – nos meus longínquos 5 anos - em que a professora repetia a pergunta "para que fim foi criado o homem?" “Ah, aqui está a felicidade! Eu serei feliz sempre que estiver cumprindo esse fim!”

Se o homem foi criado para "conhecer, amar e servir a Deus neste mundo, e gozá-lo eternamente no outro", a verdadeira felicidade só vai ser alcançada na visão beatífica e graus parciais de felicidade serão alcançados sempre no paulatino conhecimento, amor e serviço a Deus nesse mundo.

São Paulo ao exclamar: “Bonum certamen certavi, cursum consummavi, fidem servavi” (II Timóteo 4-7) provavelmente transbordava de felicidade! Ele percebia que tinha alcançado a plenitude do conhecimento, do amor e do serviço a Deus nesse mundo e estava pronto para “gozá-lo eternamente no outro”. “Já está preparada para mim a coroa da justiça que o Senhor, como justo Juiz, me dará nesse dia” (II Timóteo 4-8)!

Assim, a única e verdadeira felicidade que buscamos é a visão beatífica! Até lá, podemos apenas responder que estamos na “eterna busca da felicidade”. Mas temos a certeza de que no mundo e nos prazeres terrenos ela não está!

Um comentário:

Almas Castelos disse...

Boa postagem. Ótima mensagem. Parabéns. Eu e meu grupo de amigos estamos lhe senguindo.